Compartilhe:

Figuras públicas são sempre um bom exemplo para estudo de casos. Sua notoriedade deixa a mostra características físicas e pessoais que comumente tornam os famosos notórios muito mais que suas profissões.
Silvio Santos é um exemplo disso. Como animador e apresentador, destaca-se por sua gargalhada inconfundível, sua disponibilidade em se aproximar de suas “colegas de trabalho”, como ele carinhosamente apelida sua plateia, além da sua imensa capacidade de rir de si mesmo.
Tais características, aliadas a um feeling comercial e as habilidades empresariais de alta performance, são responsáveis pelo fenômeno de público e critica que o homem do baú sustenta por décadas. Foi inclusive, Silvio Santos, que recomendou para a também apresentadora Juliana Gimenez que se apropriasse de sua dificuldade com o idioma e fizesse disso uma marca pessoal, para se diferenciar da concorrência. A apresentadora seguiu direitinho a lição do mestre: Passou a exibir em seu programa suas “gafes” no melhor estilo “Falha Nossa” do programa Vídeo Show da concorrente.
Existem outros exemplos também no mundo da moda e da beleza, onde o belo e porque não dizer o  perfeito são
muito mais valorizados e exigidos como condição de trabalho. Entretanto, a maior modelo da atualidade Gisele Bundchen, possui um nariz grande que a tornou famosa mundialmente, além é claro de sua competência e beleza inegáveis. A atriz Betty Lago em sua participação em um programa de beleza, disse que seus traços exóticos e seu nariz exuberante, a tornaram reconhecida como uma representante de um tipo de beleza que os franceses chamaram de trop exotique.
Nos exemplos citados vemos que estas pessoas se destacaram não apenas por serem muito boas naquilo que fazem, mas porque criaram para si uma assinatura a partir de uma característica que poderia ser vista de forma negativa ou limitante.
Todos temos pontos de melhoria, ao mesmo tempo temos competências brilhantes que nos auxiliam na execução de nossas atividades. Os pontos de melhoria devem ser encarados com seriedade através da busca constante por aprimoramento e  superação. Porém , o pulo do gato está em transformar nossas deficiências em uma marca pessoal, que o tornará único dentro de um segmento de negocio e como ser humano.
Para tanto é preciso conhecer-se. Este é o primeiro passo para compreender o que fazemos bem e o que precisa ser aprimorado. Depois é preciso delinear os objetivos: aonde pretendo trabalhar, em qual segmento, o que este publico consumidor valoriza, que tipo de profissional eu quero ser ou ainda que tipo de ser humano eu me tornarei.
A partir destas duas variáveis é possível verificar o que de fato pode ser modificado, e em quanto tempo e quais os recursos que terei que disponibilizar para conseguir tal fato. Porém , é preciso entender que a perfeição não existe e assim, aquilo que eventualmente não se encaixa em uma padrão pré definido, pode sim ser aproveitado para ser encarado como algo impossível de ser copiado, justamente por não se encaixar em nenhuma regra.
Assim, busque a excelência naquilo que faz e não se esqueça de incluir sua digital em todas as suas ações. Trate com carinho também das suas imperfeições. Desta forma, todas as suas ações se tornaram exclusivas  e inconfundíveis.


Compartilhe: