Compartilhe:

Há algumas décadas, o termo resiliência, emprestado do mundo da física, passou a ocupar um lugar de destaque em discussões sobre  o mundo corporativo e organizacional, o universo da  psicologia  e da administração e agora com o reconhecimento do importância  da  inteligência emocional como diferencial competitivo.

Resiliência  pode ser entendida , como a capacidade de um corpo de conservar suas propriedades mesmo após ser submetido a pressões externas, mantendo seu aspecto original, mesmo após sofrer deformações.Metaforicamente, resiliência é a capacidade que as pessoas tem  de se mostrarem competentes , mesmo quando são submetidas à adversidades.

Esta habilidade, torna-se cada vez mais necessária  especialmente em um mundo altamente volátil e incerto como o atual, de mudanças cada vez mais rápidas.

Em certa medida, todos nós somos considerados resilientes. O que talvez mude, seja a rapidez em que nos recuperamos diante de um bloqueio ou uma adversidade. Ou ainda: a forma como recebemos estas adversidades tem um impacto direto na resolução de problemas e na criatividade para enfrentar o dia a dia…

Ao contrario do que possa parecer, dentro  de infinitos padrões , pessoas são submetidas a revezes, pressões e adversidades diariamente. Mas após passarem por estas crises, voltam ainda melhores que antes.

A diferença principal parece estar no foco em valores e crenças que transcendem o cotidiano das dificuldades. É como se o objetivo final, fosse maior que qualquer adversidade. Esta mudança de paradigma, faz com que a crise seja vista com otimismo e facilita sua resolução.

É como se  um circulo virtuoso se formasse: as dificuldades surgem, são vistas como obstáculos temporários e o foco no propósito permanece. Com uma visão otimista nossa capacidade de encontrar soluções fica aumentada,   ampliando assim  os recursos internos que e nos capacitam a lidar com as adversidades.  O futuro, também se torna, mais promissor, através da experiência é possível antecipar crises e portanto, atuar na gestão de risco.

Percebemos ainda que por essa razão as pessoas resilientes são mais gratas, tem mais disposição para ajudar e desenvolvem um sentimento de compaixão, o que gera também nos outros uma reciprocidade em relação a elas, aumentado sua influência e por sua vez , sua rede de apoio.

O inverso por sua vez, torna o cenário também mais difícil, quando somos impactado pela adversidade e ficamos imersos no problema, ao invés  de focar na solução, nosso tempo de recuperação é mais lento e as consequências podem ser mais desastrosas.

Assim ser resiliente torna-se um diferencial competitivo além de impactar positivamente sua vida e o ambiente ao seu redor. Logo profissionais resilientes são mais bem sucedidos, mais rentáveis e por sua vez mais valorizados pelas empresas.

Você se considera resiliente? As pessoas resilientes:

1 Aceitam os fatos como são
2 Pensam no propósito de sua vida como foco
3  Utilizam a Criatividade e inovação para lidar com os desafios

A principal conclusão  é que nosso poder diante das dificuldades através de atitudes positivas ou negativas,  tem um impacto muito maior nos resultados,   do que as circunstâncias sob  as quais estamos submetidos.
Voce consegue perceber isso em sua vida? Qual sua opinião?

Mande uma mensagem para conversarmos sobre esse assunto, que tal?
Um abraço carinhoso
Letícia Rodrigues


Compartilhe: