Compartilhe:

 Como será o futuro do trabalho no mundo pós pandemia?

A pandemia pelo novo corona vírus trouxe mudanças inimagináveis para o mundo atual. A falta de previsibilidade desta pandemia e a nossa completa dificuldade em lidar com a mesma, mostram que por mais que tenhamos evoluído muito em termos de tecnologia, necessitamos aprimorar com urgência nossa empatia.

Esse parece ser o recado que o novo vírus nos trouxe: não basta  cuidarmos apenas  de nossa família, é necessário cuidarmos de todos. A máscara não protege somente os meus, mas evita que eu contamine também aos outros e  vice versa.

O fato é que  limite entre o público e privado ficou mais estreito: as reuniões ocorrem na sala, com as crianças brincando. estamos mais próximos e expostos. O limite entre vida privada e pública, parece ter se confundido.

O resultado é um mix de emoções a flor da pele que levam tempo para serem sentidas, reconhecidas e reorganizadas. Assim, precisamos de muita paciência para nos adaptarmos . E preciso ser flexível consigo e com os outros.

Mas e o futuro? Como será?

A resposta para essa pergunta é: não sabemos tudo. Mas sabemos certamente que o mundo já mudou. e dificilmente voltará ao que era antes. As empresas perceberam que  agora podem tocar operações com funcionários dentro de suas casas. Os funcionários, perceberam que são produtivos mesmo não estando fisicamente nas empresas. O digital passa a ser a praça dominante. Quem está fora do digital, está ameaçado.

Muitas empresas irão quebrar . Outras encontrarão caminhos alternativos para operar. Muitos perderão seus empregos. Outros por sua vez, encontrão caminhos alternativos para continuarem existindo nessa nova realidade.

O   impacto na economia ser á imenso e  a recuperação , certamente não será rápida. Assim, os recursos se tornarão mais escassos e como ocorre em toda a escassez as pessoas destinarão ser recursos somente para o necessário.

E o que é o necessário? O necessário é diferente para cada um de nós .

Mas necessário é aquele que eu reconheço como sendo primordial e importante em minha vida ou importante para o bem estar daqueles que amo. Daí o necessário pode ser muito abrangente: fazer exercícios, é necessário? Ir ao cabeleireiro é necessário? E ir ao medico?  Ir a um restaurante é necessário? Para cada um de nós, dentro de nossa realidade, as respostas para essas perguntas são muito diferentes.

As empresas e os negócios que sobreviverão serão aqueles que se fizerem necessários. E em um mundo tão competitivo como esse, o grande diferencial será daqueles que são adaptáveis, empáticos e cooperativo cooperativos. Esses serão os necessários.

E aqui fica a minha reflexão para você:

Você tem se tornado importante para as pessoas a sua volta? Você coopera com sua família? Você  contribui positivamente com seu time, com seus liderados, com seus clientes e colegas ou só aparece quando precisa deles?

Você estimula, engaja, elogia , coopera ? Você presta atenção no que é importante para as pessoas que estão a sua volta ou está mais atento somente ao que é importante para você?

Mais do que nunca, essa mudança forçada, deixou claro que que as pessoas que contribuem de modo positivo com o todo, tendem a colher mais benefícios no futuro.

Se você tive jogo de cintura suficiente para se adaptar as mudanças e se fazer necessário em um cenário de escassez, você terá seu espaço garantido.

O futuro chegou! E com ele o recado que parece  ser muito claro: Coloque seus talentos a disposição dos outros . Conte comigo nessa jornada para entender seu propósito, seus talentos e formas de se diferenciar.

Um grande abraço

Letícia Rodrigues


Compartilhe: