Compartilhe:

Saber quem você é de verdade parece ser a missão de todos nós. Desde o Oráculo
de Delfos, passando por Freud, Jung, Mark Twain, Simon Sinek, todos enalteceram
a necessidade do autoconhecimento para o exercício de um propósito.
Comigo isso funcionou. Quando descobri meu propósito – quem eu era realmente
– é que a vida se tornou verdade para mim. Até então, eu sentia que representava
um papel que haviam me designado. Às vezes, me sentia infeliz e vazia, apesar
de não saber exatamente o porquê. Era extremamente insegura e dependente da
aprovação alheia.


Tinha alegrias também, claro, mas elas eram mornas e calculadas, porque tinha
muito medo de errar e de assumir riscos. Logo, escolhia pelo racional em vez de
agir como meus sentimentos sinalizavam que seria melhor.


Tinha medo de seguir meus instintos e falhar. O medo de parecer vulnerável era
paralisador, por isso, eu trafegava em uma zona cinzenta. Não haviam grandes
frustrações, tampouco grandes alegrias.
Estava em um emprego rentável, mas que não me realizava. Tinha um relacionamento, mas não me sentia completa. Diante disso, uma forte crise de ansiedade tomou conta de mim naquele momento. Algo incontrolável. Não tinha como ignorá-la.


Dizem que, às vezes, temos que nos distanciar do papel para conseguirmos ver
o desenho todo com maior clareza. Então, em um primeiro passo, me afastei do
trabalho e procurei ajuda na psicoterapia e em um processo de coaching. A busca
pelo autoconhecimento foi reveladora. Descobri meu verdadeiro eu, me possibilitando entender o que fazer, qual direção seguir. Quem eu realmente queria ser.


A partir daí, me senti renascendo! A vida se tornou colorida. Minhas emoções, que
antes eram reprimidas, passaram a assumir um destaque na minha sala. Passei a
escutá-las ao em vez de temê-las.

Comecei a aceitar os riscos como parte da vida, e os erros, como parte importante
para o aprendizado e crescimento. Também fui em busca da realização do meu
sonho profissional: atuar no processo de desenvolvimento de pessoas.


O autoconhecimento me libertou da prisão que eu mesma havia construído para
enterrar meu verdadeiro eu.
Agora, espero que o mesmo aconteça com você! Para que esse processo tenha
um start, um ponto de partida, você pode baixar agora esse e-book e iniciar a sua viagem .

Ah ! esse e-book é interativo e você pode envia-lo para mim de volta. Assim, podemos iniciar nosso bate-papo já partindo de um ponto.

Espero que você goste, fiz com muito carinho para você! um beijo

Letícia Rodrigues


Compartilhe: